Início » Trab. Estudantes » Educação Física » 11º Ano

Trabalhos de Estudantes

Trabalhos de Educ. Física - 11º Ano

 

Ginástica de Solo

Autores: Joana Ribeiro

Escola: Escola Secundária de Barcelos

Data de Publicação: 12/12/2011

Resumo do Trabalho: Trabalho sobre Ginástica de Solo, realizado no âmbito da disciplina de Educação Física (11º ano).

Ver Trabalho Completo

Comentar este trabalho / Ler outros comentários

Se tens trabalhos com boas classificações, envia-nos, de preferência em word através do Formulário de Envio de Trabalhos pois só assim o nosso site poderá crescer.

 

 

 

Ginástica de Solo

Introdução

A ginástica de solo, é uma área incluída nos programas de educação física, com o objectivo de dotar os estudantes de capacidades motoras que lhes permitam um desenvolvimento harmonioso.

A Humanidade desde sempre se dedicou à prática de ginástica. Os Egípcios que possuíam profissionais que executavam exercícios gímnicos, para animarem as suas festas, e também realizavam este tipo de exercícios como preocupação higiénica, respiratória, correctiva educativa e desportiva.

O aluno que pratica esta modalidade deve seguir todas as indicações dadas pelo professor, e realizar um aquecimento correcto dos membros inferiores e superiores.

Regulamento

GINÁSTICA ARTÍSTICA MASCULINA 

Competições individuais e por equipas 

Esta modalidade comporta calendários competitivos distritais e ainda todo o quadro de preparação das Selecções Nacionais com Estágios e Provas Nacionais e Internacionais (Campeonatos da Europa, Campeonatos do Mundo e Jogos Olímpicos)

Estas modalidades regem-se por um Código de Pontuação e um Regulamento Técnico próprios e são modalidades constantes do programa olímpico. 

Os seus objectivos são os de numa base de preparação aprofundada, assimilar exercícios gímnicos de dificuldade superior, atingindo um elevado aperfeiçoamento na técnica de execução desses exercícios, mostrando uma elevada mestria desportiva. 

A Ginástica Artística Masculina, compreende um conjunto de 6 aparelhos: Movimentos Livres, Cavalo com Arções, Argolas, Saltos de Cavalo, Paralelas Simétricas e Barra-fixa. 

Características dos Aparelhos:

Solo: Os exercícios no solo, devem conter predominantemente elementos acrobáticos, combinados com outros movimentos de força de flexibilidade e de equilíbrio com combinações coreográficas, formando um todo harmonioso. O ginasta dispõe de um tempo máximo de apresentação de 70 segundos.

Cavalo com arções: Os exercícios devem conter movimentos circulares apelidados de "círculos" e pendulares "tesouras" com utilização de todas as partes do cavalo, devendo ser executados sem paragens.

Argolas:  Neste aparelho o ginasta deve apresentar uma variedade de movimentos estáticos, alternados com elementos de balanço à frente e à rectaguarda e de força. O exercício deve ser concluído com uma saída acrobática. 

Saltos: Os saltos são executados a partir de uma corrida prévia de 25 metros com chamada a dois pés no trampolim e um curto apoio das mãos na "mesa" de saltos (nome actualmente em vigor), após o que o ginasta realiza uma série de rotações. Conclui-se com uma recepção equilibrada.

Paralelas simétricas: Um exercício contemporâneo de paralelas deve conter uma combinação de movimentos de balanços de voo e estáticos. O ginasta deve utilizar todo o comprimento das barras e apresentar movimento por baixo e sobre as barras. Os movimentos de balanço devem ser predominantes.Termina com uma saída acrobática.

Barra-Fixa: O ginasta deve apresentar movimentos de balanço contínuos sem tocar com o corpo na barra. Deve demonstrar mudanças de pegas com rotações, elementos com voo com largada da barra e retorno. As saídas são parte integrante da execução do exercício e são movimentos acrobáticos espectaculares.

 

GINÁSTICA ARTÍSTICA FEMININA 

Esta modalidade comporta calendários competitivos distritais e ainda todo o quadro de preparação das Selecções Nacionais com Estágios e Provas Nacionais e Internacionais (Campeonatos da Europa, Campeonatos do Mundo e Jogos Olímpicos).

Esta modalidade rege-se por um Código de Pontuação e um Regulamento Técnico próprios e são modalidades constantes do programa Olímpico. 

Os seus objectivos são os de numa base de preparação aprofundada, assimilar exercícios gímnicos de dificuldade superior, atingindo um elevado aperfeiçoamento na técnica de execução desses exercícios, mostrando uma elevada mestria desportiva.

Características dos aparelhos:

Solo: A avaliação do exercício começa com o primeiro ginástica. A duração do exercício de solo não pode ser menor que 1 minuto e 10 segundos nem maior que 1 minuto e trinta segundos. O acompanhamento musical pode ser orquestrado, piano ou outro instrumento sem canto. Ultrapassar a área de solo ( 12 m x 12 m ) significa tocar o solo com qualquer parte do corpo, fora da linha demarcatória, a cada ultrapassagem existe uma redução. As partes de valor ( dificuldade ) devem pertencer aos seguintes grupos de elementos: elementos acrobáticos com ou sem fase de voo para frente ou para o lado e para trás. elementos gímnicos, tais como: giros, saltos, combinações de passos e corridas e ondas corporais

Salto sobre cavalo: Todos os saltos devem ser realizados com repulsão de ambas as mãos sobre o cavalo. A distância da corrida pode ser determinada individualmente. No limite máximo de 25 mts. A chegada no trampolim deve ser com os dois pés. São permitidas 3 corridas de aproximação, desde que a ginasta não tenha tocado o trampolim e ou o cavalo.

Barras assimétricas: A avaliação do exercício começa com a impulsão no trampolim, ou colchões. O exercício deve ser composto de elementos de diferentes grupos. As partes de dificuldade devem representar uma variedade de grupos de elementos: os grupos estruturais devem ser executados com elementos giros sobre o eixo longitudinal (piruetas) e transversal (mortais), trocas de tomadas e elementos com voo.

Trave de equilíbrio: A avaliação do exercício começa com a impulsão no trampolim até a saída nos colchões. A duração do exercício na trave de equilíbrio não poder ser menor de 1 minuto e 10 segundos, nem maior que 1 minuto e trinta segundos.Durante o exercício devem ser criados pontos altos e dinâmicos com: elementos acrobáticos e gimnicos de diferentes grupos e variações no ritmo entre movimentos e mudança do trabalho próximo e afastado da trave.

Melhores ginastas

Masculinos:

Mitsuo Tsukahara

Nasceu em Tóquio, no dia 22 de Dezembro de 1947, foi um ginasta que competiu em provas de ginástica artística pelo Japão. Tsukahara é tri-campeão olímpico e mundial por equipa e bicampeão da barra fixa em Jogos Olímpicos. Ao todo, o ex-ginasta foi por nove vezes medalhista olímpico e por cinco vezes medalhista em Mundiais, sendo quatro delas de ouro.

Alexander Tkachev

Nasceu a  4 de outubro de 1957, foi um ginasta que competiu pela antiga União Soviética (Rússia).O ex-atleta foi um dos ginastas mais bem sucedidos da sua época, por suas medalhas alcançadas e sua dedicação ao desporto, além de ter criado um dos movimentos mais executados da barra fixa - para os homens - e das barras assimétricas - para as mulheres - em campeonatos internacionais. Tkachev participou de apenas uma vez nos Jogos Olimpicos, dois Campeonatos Mundiais e três Campeonatos Europeus, entre os anos de 1977 e 1981 - dos 20 aos 24 anos de idade.

Nikolai Andrianov

Nasceu a 14 de outubro de 1952 em Vladimir, Rússia, foi um competidor da ginástica artística, representante da antiga União Soviética.

O até então ginasta, iniciou sua carreira aos onze anos, na escola juvenil Burevestnik, localizada em sua cidade natal. Ao se tornar um profissional, começou a treinar com Nicolai Tolkachev. Anos após encerrar a carreira, em 2001, o ex-ginasta entrou noInternational Gymnastics Hall of Fame e no ano seguinte, tornou-se director da escola onde iniciou seus treinos. Nikolai detém o recorde do ginasta que mais conquistou medalhas em Olimpíadas, somando um total de 15. 

Sawao Kato

Sawao Kato, nasceu a 11 de outubro de 1946 em Gosen, Niigata) foi um ginasta que competiu pela equipe japonesa sénior entre 1968 e 1976. Kato é conhecido também por ser um dos mais bem sucedidos atletas olímpicos da Era Moderna.O ex-ginasta é tri-campeão olímpico pela equipa do Japão, bicampeão olímpico em individual, e campeão olímpico no solo e nas barras paralelas. No total, Kato conquistou doze medalhas olímpicas, sendo oito delas de ouro. Apesar de nunca ter vencido provas individuais em campeonatos mundiais, Sawao foi bicampeão por equipas.

Kai Zou

Nasceu em Luzhou a 25 de fevereiro de 1988 é um ginasta chinês. Zou fez parte da equipe chinesa que ganhou a medalha de ouro nos Jogos Asiáticos de 2006. Em 2008, nos Jogos Olímpicos de Pequim, fez parte novamente da equipa que saiu vitoriosa da competição. Kai ainda conquistou mais dois ouros - um na barra fixa e outro no solo, superando favoritos como Marian Dragulescu, Gervasio Deferr, Fabian Hambuchen e Diego Hypólito.

Femininas:

Larissa Semyonovna Latynina

Nasceu em Kherson, a 27 de dezembro de 1934 é uma ex-ginasta soviética, nascida na Ucrânia, que participou de três Jogos Olímpicos (Melbourne 56, Roma 60 e Tóquio 64) representando a antiga União Soviética e neles conquistando um total de dezoito medalhas - sendo nove de ouro - que a transformaram na maior campeã olímpica de todos os tempos. Também foi uma das ginastas mais bem sucedidas em campeonatos mundiais e europeus - catorze no total, em ambas as competições, sendo dez delas, em mundiais, de ouro.

Věra Čáslavská 

Nasceu em Praga, a 3 de maio de 1942 é uma ex-ginasta tcheca que competiu em provas de ginástica artística. Čáslavská conquistou, na década de 1960, o bicampeonato olímpico no individual geral feminino, feito realizado apenas por ela e pela soviética Larissa Latynina, além de ser a ginasta cazaque mais vitoriosa da história. No total, a ex-ginasta possui 22 títulos internacionais. Após quarenta anos, seu recorde - de medalhas ganhas individualmente em Olimpíadas - ainda não foi batido. Também pertence a Caslavska, o feito inédito de conquistar medalhas de ouro em todos os eventos olímpicos individuais (individual geral, solo, trave, barras assimétricas e salto).

Nadia Elena Comăneci 

Naceu em Oneşti, a 12 de novembro de 1961, é uma ex-ginasta romena, que disputou a modalidade artística e é ainda hoje tida como um ídolo mundial desportivo. Conquistou nove medalhas olímpicas, cinco delas de ouro, foi a primeira ginasta a receber uma nota dez - desempenho perfeito - em um evento olímpico de ginástica artística, arquiva quatro medalhas mundiais e doze medalhas europeias. Ao lado da russa Svetlana Khorkina, Nadia é detentora do tricampeonato doindividual geral continental, além de bicampeã olímpica na trave de equilíbrio. Em campeonatos nacionais, é ainda pentacampeã do concurso geral.

Svetlana Vasilievna Khorkina,

Nasceu Belgorod, a 19 de janeiro de 1979 é uma ex-ginasta russa bastante conhecida internacionalmente por seu estilo próprio e considerada a ginasta artística mais bem sucedida que competiu pela Rússia. Khorkina é bicampeã olímpica e pentacampeã mundial nas barras assimétricas, além de tricampeã mundial no individual geral e campeã no salto. Em campeonatos europeus é hexacampeã nas paralelas, bicampeã por equipas e campeã no solo e na trave de equilíbrio. No evento geral continental, Svetlana sagrou-se três vezes vencedora, igualando o feito antes apenas atingido pela romena Nadia Comaneci, em número de vitórias consecutivas. Ao todo possui sete medalhas olímpicas, vinte mundiais e dezoito europeias.

Elementos obrigatórios de uma sequência a nível escolar

Rolamento a frente com saída de pernas estendidas e afastadas

Com o apoio das mãos no solo, junto da bacia e entre as coxas, mantendo a mesma direcção do ponto de partida; saída com os braços levantados à frente, terminando em posição de equilíbrio.

Rolamento atrás com saída de pernas estendidas e afastadas

Com o apoio das mãos no solo, colocadas junto da bacia e ao lado do tronco, na zona da coxa, mantendo a mesma direcção do ponto de partida, saída com os braços levantados á frente, terminando em posição de equilíbrio.

Apoio facial invertido

Braços bem esticados e afastados á largura dos ombros, manter as mãos paralelas e bem apoiadas, dedos abertos e ligeiramente voltados para dentro. A posição da cabeça deve sempre permitir olhar pras mãos. Defininir a posição de equilíbrio, terminando com rolamento a frente, saída em equilíbrio.

Roda

O apoio dos braços é feito em dois tempos, com eles sempre esticados e as mãos em linha recta.

Espargata lateral

Posição de sentado, com grande amplitude de afastamento de pernas, tronco virado na direcção de uma das pernas, braços elevados e esticados acima da cabeça ou á altura dos ombros.

Ponte

Pernas bem esticadas, pés e mãos apoiados no solo, os braços em posição vertical.

Avião

Equilíbrio de uma única perna de apoio (bem esticada), o tronco paralelo ao solo, a perna que se eleva sempre bem esticada e os braços paralelos e esticados à frente da cabeça.

Saltos, voltas e afundos

Elementos de ligação utilizados nas sequências gímnicas.

Sequência

Posição inicial

Avião

Salto de tesoura

Rolamento à frente com saída de pernas estendidas e afastadas

Apoio facial invertido

Pirueta

Rolamento à retaguarda com saída de pernas estendidas e afastadas

Piruetas

Roda

Piruetas

Afundo

Ponte

Afundo

Posição final

Bibliografia

www.wikipedia.com

Livro de educação fisica adoptado pela escola

www.gympor.com

Conclusão

Este trabalho permitiu-me conhecer muito sobre este desporto fantástico e espero que tenha sido do seu agrado.

 

 

Outros Trabalhos Relacionados

Ainda não existem outros trabalhos relacionados

Início » Trab. Estudantes » Educação Física » 11º Ano