Trabalhos de Estudantes  

Trabalhos de Biologia - 11º Ano

 

Ficha do trabalho:

Fase Mitótica em Células Vegetais

Autores: Catarina Rocha

Escola: Escola Secundária de Joaquim de Araújo - Penafiel

Data de Publicação: 03/11/2007

Resumo do Trabalho: Relatório de Actividade Laboratorial sobre a Fase Mitótica em Células Vegetais, realizado no âmbito da disciplina de Biologia.
Ver Trabalho Completo

Comentar este trabalho / Ler outros comentários

Se tens trabalhos com boas classificações, envia-nos pois só assim
o nosso site poderá crescer.

 

 

 

.

Fase Mitótica em Células Vegetais

 

Relatório de Actividade Laboratorial

 

Introdução

 

O ciclo celular é o processo pelo qual uma célula passa desde que nasce até que se divide. Este processo integra duas fases fundamentais – a interfase e a fase mitótica.

A interfase é a fase mais longa do ciclo celular, e a fase em que as células se encontram a maior parte do tempo. Esta fase integra três fases: fase G1, S e G2. esta fase é responsável pelo crescimento celular e duplicação do ADN.

A fase mitótica é a fase do ciclo celular onde ocorre duas divisões, a divisão do núcleo – mitose -  e do citoplasma – citocinese. A mitose integra 4 fases: profase, metafase, anafase e telofase. Todas estas fases se caracterizam por um dados conjunto de fenómenos:

® Profase – é a etapa mais longa da mitose, onde os filamentos de cromatina se condensam, originado umas estruturas grossas e curtas – os cromossomas – que vão ser constituídos por dois cromatídeos unidos por um centrómero, a membrana nuclear fragmenta-se e o nucléolo desaparece e por fim forma-se o fuso acromático nos pólos das células.

® Metafase – é a etapa onde o fuso acromático se vai ligar aos centrómeros dos cromossomas, que já atingiram o encurtamento máximo, formando assim a placa equatorial, onde os cromossomas se dispõem voltados para o centro do plano com os braços voltados para fora.

® Anafase – dá-se a fragmentação dos centrómeros, separando assim os cromatídeos, passando cada um destes a formar agora um cromossoma; as fibras do fuso acromático começam a encurtar levando assim os cromossomas para os pólos – ascensão polar.

® Telofase – passa-se exactamente o contrário da profase, ou seja, a cromatina vai descondensar e alongar, o fuso acromático dissolve-se, a membrana nuclear irá reaparecer dispondo-se à volta dos cromossomas, formando assim dois núcleos novos.

 

 

Material

 

® Raiz de cebola

® Vidro de relógio

® Acido clorídrico

® Lamparina de álcool

® Orceína acética

® Lâminas e lamelas

® Papel de filtro

® Material de dissecção (agulha e bisturi)

 

 

Procedimento

 

  1. Colocam-se 9 gotas de orceína acética num vidro de relógio, de seguida juntam-se cerca de 3 gotas de acido clorídrico.

  2. Cortam-se 5 extremidades do ápice radicular da cebola, com 2 mm cada.

  3. Colocam-se as extremidades do ápice radicular da cebola na mistura que se encontra no vidro de relógio.

  4. Seguidamente aquece-se o vidro de relógio, passando-o várias vezes sobre a chama até se soltarem vapores, não deixando ferver.

  5. Um elemento de cada um dos 5 grupos pega numa pinça e retira uma extremidade da raiz de cebola para analisar.

  6. Depois corta-se cerca de 1mm da extremidade e aproveita-se a mais fina, rejeitando a outra parte.

  7. De seguida, coloca-se a extremidade na lâmina e com a ajuda da agulha espatulada e com o bisturi esmaga-se a extremidade.

  8. Posteriormente coloca-se uma gota de orceína acética sobre a extremidade esmagada e coloca-se a lamela.

  9. Faz-se pressão sobre a lamela com o cabo da agulha.

  10. Retira-se o excesso de orceína acética com papel absorvente.

  11. Observa-se a preparação no microscópio óptico.

 

 

Observações

 

 

 

Conclusão

 

A partir desta actividade experimental podemos concluir que a mitose é um processo de grande importância para os vegetais, uma vez que lhes possibilita o seu crescimento e desenvolvimento.

Podemos distinguir as diferentes fases (profase, metafase, anafase e telofase) através de aspectos relevantes pertencentes aos acontecimentos de cada uma das fases:

® Quando a célula se encontra na profase, é possível distinguir os seus cromossomas, os filamentos de cromatina enrolam-se, tornando-se cada vez mais curtos e mais grossos (condensação).

® Quando a célula se encontra na metafase, pode-se observar a placa equatorial formada pelos cromossomas, estes estão prontos para se dividirem.

® Quando a célula se encontra na anafase, as fibrilas ligadas aos cromossomas diminuem e estes começam a afastar-se para pólos opostos – ascensão polar.

® Por fim quando a célula se encontra na telofase, pode-se observar a formação de dois núcleos, com a cromatina dispersa, os cromossomas descondensam-se e alongam-se, tornando-se menos visíveis.

 

Com esta actividade experimental foi possível a visualização da fase mitótica nas células vegetais, ficando assim a compreender como acontece este fenómeno, percebendo todos os acontecimentos que os cromossomas vão sofrendo ao longo da mitose. Resta apenas salientar o incidente que aconteceu com o meu grupo – a fractura da lamela, que não tornava perceptível a observação, levando à repetição da actividade, que acabou por se revelar bastante proveitoso, pois a segunda preparação ficou muito melhor e tornou possível a visualização de todas as fases deste ciclo.

 

 

Bibliografia

 

· AA. VV; Terra, Universo de Vida – Biologia, Porto Editora, 2007

· Caderno diário – apontamentos retirados durante a observação experimental.

· www.wikipedia.com

· www.notapositiva.com

 

 

Outros Trabalhos Relacionados

Ainda não existem outros trabalhos relacionados