Início > Trabalhos de Estudantes > Geologia > 10º ano

Trabalhos de Estudantes

Trabalhos de Geologia - 10º Ano

Sismos

Autores: Ana Paula Fernandes

Escola: [Escola não identificada]

Data de Publicação: 20/03/2008

Resumo do Trabalho: Trabalho de Geologia (10º ano) sobre os Sismos, no qual se procura responder a diversas questões relacionadas com o tema. Ver o Trabalho Completo

Comentar este trabalho / Ler outros comentários

Se tens trabalhos com boas classificações, envia-nos, de preferência em word para notapositiva@sapo.pt pois só assim o nosso site poderá crescer.

 

 

Os Sismos

Introdução

Neste trabalho vamos falar sobre os sismos e as suas consequências, pretendemos também sensibilizar as pessoas para os perigos desta catástrofe natural.

O que é um sismo?

Um sismo é um fenómeno natural consequente de uma quebra mais ou menos violenta no interior da crosta terrestre, que consiste na oscilação das placas tectónicas. Este fenómeno provoca oscilações que se transmitem a uma área envolvente.

Usualmente os sismos devem-se a deslocamentos ao longo de falhas geológicas existentes entre as placas tectónicas que constituem a superfície terrestre. Estas movimentam-se entre si.

 

Quanto tempo dura um sismo?

A duração de um sismo varia desde poucos segundos a dezenas de segundos, invulgarmente excedendo um minuto. Depois de um sismo principal há usualmente reajustamentos de rochas que provocam sismos mais fracos. Estes pequenos sismos são denominados réplicas.

Podemos prever um sismo?

Apesar de muitos cientistas estarem a estudar este assunto ainda não é possível prever um sismo. No entanto é possível minimizar os seus destroços, identificando zonas de maior risco. Estes destroços podem ser diminuídos construindo estruturas mais firmes, desenvolvendo a educação da população (principalmente no que diz respeito às medidas de segurança a serem tomadas) e organizando um plano de emergência.

Os sismos em Portugal continental

Os dados disponibilizados pelo Instituto de Meteorologia demonstram que a actividade sísmica do território português resulta de fenómenos localizados na fronteira entre as placas euro-asiática e africana (sismicidade interplaca) e de fenómenos localizados no interior da placa euro-asiática (sismicidade intraplaca).

Em função do enquadramento geodinâmico regional do território continental português verifica-se que a sismicidade, associada a falhas activas apresenta dois casos distintos:

. Para sismos gerados no oceano (sismos interplacas) a sua sismicidade pode considera-se elevada. Os sismos apresentam magnitudes elevadas e períodos de retorno de algumas centenas de anos;

. Para sismos intraplaca a sismicidade é moderada passando a baixa nas zonas situadas no norte de Portugal. Este facto não significa que nestas zonas não possam ocorrer sismos de magnitudes significativas mas que os seus períodos de retorno são da ordem dos milhares a dezenas de milhares de anos.

A carta das máximas intensidades observadas até à actualidade, permite-nos concluir que o risco sísmico no Continente é significativo: as maiores concentrações demográficas situam-se no seu litoral, precisamente nas áreas de maiores intensidades sísmicas observadas. A entidade responsável pela vigilância sísmica em Portugal é o Instituto de Meteorologia, que apresenta semanalmente um resumo da sismicidade ocorrida no Continente

Efeitos dos sismos
(valores em escala de Mercalli)

Os sismos podem ser lidos em várias escalas, hoje vamos usar a de Mercalli:

. Grau 1: no grau 1(nível mais baixo) os sismos passam despercebidos.

. Grau 2: as pessoas a dormir em andares mais altos sentem um certo movimento.

. Grau 3: os objectos começam a oscilar.

. Grau 4: os objectos chocalham e os carros estacionados balançam. 

. Grau 5: toda a gente sente os movimentos, os líquidos derramam, os quadros balançam e as portas abanam.

. Grau 6: existe dificuldade em caminhar, as janelas partem-se, os quadros caem e o estuque racha.

. Grau 7: as pessoas caem e as chaminés racham.

. Grau 8: os carros são difíceis de controlar, as paredes desfazem-se e as chaminés caem.

. Grau 9: alguns edifícios ruem, o solo racha e os canos soltam-se.

. Grau 10-11: os edifícios ficam reduzidos a ruínas e ocorrem derrocadas de terras nas colinas.

. Grau 12: destruição total.

Que fazer antes de um sismo?

a) Procurar ler algo sobre sismos e seus efeitos

b) Em casa:

- Preparar a casa de forma a facilitar os movimentos em caso de sismo

- Estudar os locais de maior protecção

- Fixar os móveis e as botijas de gás à parede

- Coloque os objectos pesados ou de grande volume no chão ou nas estantes mais baixas

- Ensine a todos os familiares como desligar a electricidade e cortar a água e o gás

- Tenha à mão uma lanterna eléctrica e um transístor portátil e pilhas de reserva para ambos, bem como um extintor e um estojo de primeiros socorros

- Armazene água em recipientes de plástico fechados e alimentos enlatados para 2 ou 3 dias. Renove-os de tempos a tempos

c) Pense no que deve fazer quando ocorrer um terramoto e estiver:

- em sua casa

- em casa de amigos

- no local de trabalho

- numa sala de espectáculos

- na rua

d) Realize em casa ou no local de trabalho exercícios de treino das presentes medidas.

Que fazer durante um sismo?

a) EVITE 0 PÂNICO por todos os meios ao seu alcance. Mantenha serenidade e acalme as outras pessoas.
b) SE ESTÁ EM CASA OU DENTRO DUM EDIFÍCIO:

- Nas habitações colectivas não vá para a rua. As saídas e escadas poderão estar obstruídas. Nunca utilize os elevadores.

- Tenha cuidado com a queda de objectos, candeeiros ou móveis

- Mantenha-se afastado das janelas, espelhos e chaminés

- Proteja-se no vão de uma porta interior, no canto de uma sala ou debaixo de uma mesa ou mesmo de uma cama

c) SE ESTÁ NA RUA:

- Dirija-se para um local aberto, com calma e serenidade.

- Enquanto durar o sismo não vá para casa

- Mantenha-se afastado dos edifícios velhos, altos ou dos postos de electricidade e outros objectos que lhe possam cair em cima.

- Afaste-se de taludes ou muros que possam desabar

d) SE ESTÁ NUM LOCAL COM MUITA GENTE (CINEMA; ETC):

- Não se precipite para as saídas.

e) SE VAI A CONDUZIR:

- Pare a viatura afastada de edifícios, muros, taludes, postes e cabos eléctricos, e permaneça dentro dela.

Que fazer depois de um sismo?

a) Nos primeiros minutos após:

- Domine o PÂNICO Mantenha a calma. Vá pensando no que deve fazer.

- Não se precipite para a escada ou para as saídas

- Conte com a ocorrência de uma possível réplica

- Não fume nem faça lume. Não ligue os interruptores. Pode haver fugas de gás ou curto circuitos. Utilize a lanterna eléctrica.

- Corte a água e o gás, desligue a electricidade

- Calce sapatos e proteja a cabeça e a cara com um casaco, uma manta, um capacete ou um objecto resistente e prepare agasalho.

- Verifique se há incêndios. Tente apagá-los. Se o não conseguir, avise os Bombeiros da sua zona

- Verifique se há feridos e preste-lhes os primeiros socorros se necessário. Se houver feridos graves não os remova a menos que corram perigo

- Limpe os produtos inflamáveis que se tenham derramado (álcool, tintas, etc.)

- Se puder solte os animais domésticos. Eles tratarão de si próprios.

- Afaste-se da costa marítima. Pode ocorrer uma onda gigante (tsunami)

- Ligue o transístor e cumpra as recomendações que ouvir pela rádio

b) Nas horas seguintes:

- Mantenha a calma e cumpra as instruções que a rádio difundir. Esteja preparado para outros abalos (réplicas) que costumam suceder-se ao sismo principal

- Se encontrar feridos graves, chame as equipas de socorro para promover a sua evacuação

- Se houver pessoas soterradas, informe as equipas de salvamento. Entretanto se for capaz, sem perigo, de os começar a libertar, tente fazê-lo retirando os escombros um a um, começando pelo de cima. Não se precipite, não agrave a situação dos feridos ou a sua própria.

-Evite passar por onde haja fios eléctricos soltos e tocar em objectos metálicos em contacto com eles

- Não beba água de recipientes abertos sem a ter examinado e filtrado por coador, filtro ou simples pano lavado

- Verifique se os canos de esgoto estão em bom estado e permitem utilização

- Não utilize o telefone excepto em caso de extrema urgência (ferido grave, fuga de gás, incêndio, etc.)

- Não propague boatos que podem causar muitos danos após uma catástrofe

- Coma alguma coisa. Sentir-se-á melhor e o seu moral ficará reforçado e portanto mais capaz de ajudar os outros

- Se a sua casa estiver muito danificada abandone-a. Reúna os recipientes de água, os alimentos e os medicamentos necessários (cardíacos, diabéticos, etc.)

- Acate as instruções que a rádio difundir

- Não preocupe com os edifícios com grandes estragos nem se aproxime das estruturas danificadas

- Acalme os seus familiares, os mais jovens e os idosos. São os que mais sofrem com o medo

- Corresponda aos apelos que forem divulgados e caso lhe seja possível colabore com as equipas de socorro

- Não circule pelas ruas para observar o que aconteceu. Liberte-as para as viaturas de socorro.

Filme:

YouTube - Quando a terra tremer!

Conclusão

Com este trabalho aprendemos várias coisas sobre os sismos. O que fazer antes, durante e depois de um sismo.

Bibliografia

. O texto referido no trabalho foi retirado do motor de busca Google

. O vídeo divulgado foi retirado do Youtube

 

Outros Trabalhos Relacionados

Ainda não existem outros trabalhos relacionados

 

Início > Trabalhos de Estudantes > Geologia > 10º ano