Início > Trabalhos de Estudantes > Português > 10º Ano

Trabalhos de Estudantes

Trabalhos de Português - 10º Ano

Ficha de Leitura da Obra "O Perfume, História de um assassino"

Autores: Carolina Carrujo

Escola: Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes

Data de Publicação: 12/03/2007

Resumo do Trabalho: Ficha de Leitura da Obra "O Perfume, História de um Assassino" da autoria do escritor Patrick Suskind. Ver o Trabalho Completo

Comentar este trabalho / Ler outros comentários

Se tens trabalhos com boas classificações, envia-nos, de preferência em word para notapositiva@sapo.pt pois só assim o nosso site poderá crescer.

 

 

Ficha de Leitura da Obra "O Perfume, História de um Assassino"

Ficha de Leitura

Título: O Perfume, História de um assassino

Autor: Patrick Suskind

Editora: Editorial Presença

Biografia do autor:

Patrick Suskind, nasceu em 1949, na Alemanha.

O Perfume foi o seu primeiro romance, publicado em 1985, escrevendo anteriormente apenas uma peça de teatro. Com O Perfume, Suskind, emergiu meteoricamente do anonimato. A crítica internacional dos mais diversos sectores tem-no distinguido como um dos mais importantes romances desta década, constituindo o seu livro um dos mais assombrosos casos de bestseller, dos ultimos tempos em todo o mundo.

Resumo:

Patrick Suskind neste livro, descreve-nos uma estranha história, passada no século XVIII, século em que nasceu e faleceu a personagem principal do livro, Jean Baptiste. Baptiste nascera no meio dos mais nauseabundos fedores, numa banca de peixe. Nesta época, era de notar a falta de higiene e de saneamento. Iria ser morto pela própria mãe, não fosse o facto de ter libertado um grito bastante profundo, mal nascera. Logo que recolheram a criança, Jean foi entregue a uma senhora que cuidava de crianças, mas que era bastante má e cruel. Desde cedo, as crianças e a mulher, notaram que Jean era um bebé bastante especial. Era sem dúvida dotado de uma enorme sensibilidade ao cheiro.

À medida que Jean é descrito, apercebemo-nos que é uma pessoa totalmente diferente, misteriosa, capaz de reconhecer todos os cheiros, todos os odores, capaz de executar os mais belos perfumes, as mais belas combinações de odores. Era também uma pessoa frustrada, pois sentia que a sociedade não lhe dava valor e que não era reconhecido. Mais tarde apercebeu-se que isso acontecera, em parte, devido ao facto de não possuir qualquer odor.

Jean, desde cedo começou a trabalhar. Um dia, o seu chefe, deixou-o ir à cidade. Foi então que aconteceu o primeiro crime. Jean, sentiu um odor magnífico, e seguindo-o, foi ao encontro de uma jovem. Apoderado pelo perfume, matou-a e cheirou-a de modo a nunca se esquecer aquele perfume. Contudo, Jean, com o passar dos tempos, foi-se esquecendo do cheiro da rapariga.

Foi então que decidiu arranjar uma maneira para guardar o odor de certos materiais, de flores, e até mesmo do odor da pele dos corpos humanos. Juntou-se assim a um perfumista, chamado Baldini que lhe ensinou bastante acerca de perfumes e das variadas maneiras de retirar uma fragrância.

Entretanto, o perfumista faleceu, e Jean, farto da sociedade, do barulho e principalmente dos odores, decidiu refugiar-se numa montanha. Foi lá que se apercebeu que não tinha qualquer odor. Era completamente puro.

Inquietado com essa ideia, decide voltar à cidade, e decide criar o melhor perfume de sempre, a fragrância maravilhosa, a beleza absoluta.

Tendo em vista este objectivo, Jean matou dezenas de mulheres, retirando-lhes o odor das maneiras mais horrendas e monstruosas.

Contudo, para finalizar o seu perfume, faltava-lhe o odor de uma mulher ruiva bastante bela e com um cheiro absolutamente incrível.

No final do livro, Jean consegue matá-la e retirar-lhe o cheiro. Com o último ingrediente adquirido, cria então o perfume absoluto.

Por outro lado, a população revoltada decide encontrar o horrendo criminoso. A personagem principal foge da cidade, e por sua culpa, condenaram à morte um homem inocente.

Passados alguns dias, aperceberam-se de que Jean era o verdadeiro culpado, e quando o iam executar, este lançou o seu poderoso perfume e todas as pessoas que estavam perto dele ficaram possuídas pelo cheiro, mudando completamente as suas atitudes e envolvendo-se sexualmente uns com os outros.

Jean saiu de Paris e, passado algum tempo, voltou às ruas da cidade, encontrando um grupo de mulheres que o reconheceram. Jean, nesse momento, despejou o resto de perfume que guardara em si e as mulheres possuídas pelo cheiro devoraram-no.

Opinião:

A meu ver, esta história é completamente diferente das que já li.

É um livro que prende a atenção do leitor, é fácil de ler e é entusiasmante. Por outro lado, tem partes um pouco exageradas. É no geral um livro muito interessante, bastante distinto de todos os outros, que nos ensina várias coisas sobre cheiros e odores, e que nos faz compreender como o comportamento da sociedade e de todos os que nos rodeiam, nos consegue marcar imenso. Neste caso, posso concluir que Jean, desprezado pela sociedade, comprometeu-se a criar um perfume único, de uma maneira cruel, para chamar a atenção e para ser reconhecido pela sociedade.

Para finalizar, penso que a história é tão envolvente e tão perturbadora, que nos esquecemos realmente que ele é um assassino.

Citações:

A atmosfera pesava com o suor adocicado do gozo e transbordava de gritos, gemidos e grunhidos das dez mil bestas humanas. Era infernal. “ Página 257 capítulo 48

Baldini iluminou com a vela aquele abortozinho que coaxava “estoraque” no seu canto. “Ou é possuído pelo Diabo, ou é um trapaceiro, ou um ser excepcionalmente dotado”, pensou”. Página 83 Capítulo 14

Para lhe conferir, no entanto, o corpo, a base, o tronco e a cabeça, para lhe fornecer a intensidade e fixá-lo, os auxiliares adequados não eram naturalmente o almíscar, o óleo de rosas ou o neroli. Um tal perfume, um perfume humano, exigia outros ingredientes” Página 212 Capítulo 39

 

Outros Trabalhos Relacionados

Ainda não existem outros trabalhos relacionados

 

 

 

Início > Trabalhos de Estudantes > Português > 10º Ano